13 maio 2015

Juntos somos mais fortes

Por Larisse Telles | Colaboradora da Categoria #Análise Comportamental do Blog

Foto: Reprodução

Há quem acredite na falácia que “nasceu só e vai viver e morrer só”, mas nem Adão viveu sozinho no paraíso!

Não “viver só” significa valorizar àqueles que te amam desde a concepção de sua existência; mãe, pai, irmãos, família; que estão ao seu lado para os momentos mais simplórios como para os momentos mais difíceis. Por que quando você caiu e machucou o joelho foi pela mamãe que você gritou! Quando você passou no vestibular, quem foi a primeira pessoa que você lembrou? E na sua formatura, quem entregou seu diploma? Quantas risadas você deu naquele almoço de domingo?

Conhecer pessoas e, dali fazer surgir amigos é a mais pura doação despretensiosa, num primeiro momento, da pessoa para com o próximo. Expor suas ideias, filosofias, princípios e gostos, buscando, apenas o respeito (acima de qualquer coisa) é perpetuar a socialização dos gêneros e estar sempre, de certa forma, com alguém ao seu lado. Afinal, quando você deu o primeiro beijo devia ter um(a) amigo(a) confabulando com você àquele momento, não é mesmo? Discutir fervorosamente sobre um jogo (ou novela) e depois brindar na mesa do bar não é pra qualquer um, certo?!

Por mais difícil que se possa ser viver e/ou entender a vida, não há necessidade de “se viver só”; não há como se viver só!

Hoje se clama, no mínimo, por mais respeito às diferenças para uma convivência mais pacífica. Hoje se clama, apenas, “MAIS AMOR, POR FAVOR!’’, para se valorizar a vida: a sua, a minha e a nossa! Para valorizarmos os laços que a vida permite construir!

Clichês à parte, vamos estar sempre ao lado um do outro e, VAMOS SER FELIZES JUNTOS!

Bejinhos
Lary

Contato: larisse_ramos@hotmail.com
Comentários
0 Comentários