25 fevereiro 2015

Um pouco mais de silêncio

O silêncio nunca valeu tanto! Deve estar mais cotado que o euro, dólar e ouro juntos. Silêncio para opiniões, para o trânsito lá fora, para a discussão acabar logo, para o dia ruim do trabalho, para a crítica do chefe chato, para as tristezas do mundo. Silêncio para sentir paz, para se aproximar de Deus, para repensar uma opinião, para cuidar da mente e do coração. Para muitos, o silêncio parece alienação. Na verdade, é sabedoria.

Aprendi a terminar o dia fazendo um balanço: qual discussão valia tanto a pena para ter entrado? Pasmem, nunca o termo “enfiar a viola dentro do saco” fez tanto sentido. Se tivesse ficado quieta em boa parte das situações teria evitado chateações desnecessárias! De buzinadas no trânsito a discussões calorosas com as pessoas que mais amo. Alguns podem me chamar de frouxa, mas não me importo. Já ouvi ofensas piores por expressar uma mísera opinião. Li em algum lugar que para iniciar uma guerra não é preciso muito, basta apenas ter uma opinião. Bem, prefiro a paz. A minha paz de espírito.



Foto | Instagram: @mamahvivas

Esquecemos que a melhor e mais dolorida parte da vida é o aprendizado. Aprender significa passar por cima do orgulho, deixar a arrogância de lado, se colocar no lugar do outro, sentir raiva e também sentir amor. Significa principalmente mudar. A mudança só acontece com o aprendizado. Opiniões e pessoas – graças a Deus – mudam. Arrependimento existe e a consciência é pesada cada vez que é colocada no travesseiro.

Decidi ficar mais em silêncio com os outros e mais em diálogo comigo. Um aprendizado e tanto para quem sempre foi cheia de falar pelos cotovelos até o que não deveria. É melhor para mim, evita fadiga, pensamento negativo, energia ruim e exposição desnecessária. É como minha sábia mãe me disse há alguns dias: “o mundo é muito parecido com aquela brincadeira de jogar uma bola na parede. Se você a joga com força, ela volta na mesma maneira.” Ação e reação. Silêncio e paz.

Um pouco mais de silêncio. Um pouco mais de aprendizado. Um pouco mais de mudança, porque o direito de mudar é nosso.

Por Juju Manzato | Dona Oncinha
Comentários
0 Comentários